www.sacralidade.com
www.sacralidade.com

Um belo exemplo: de engraxate a general

 

General Expedito Alves de Lima

 

Belo exemplo pessoal! Honra ao mérito! Valor individual comprovado! Vitória do esforço, testemunho de dedicação e confiança na instituição, elevado senso de honra em relação aos seus irmãos de armas.

Instituição que enobrece seus membros, possibilita a ascensão pelo mérito sem preconceito social, estimula o estudo e o empenho pessoal. Cultiva o espírito de corpo e o culto dos valores perenes da Pátria.

 

     Na mais recente promoção de oficiais-generais, ocorrida em 31 de março de 2010, a ascensão ao generalato do Coronel de Intendência Expedito Alves de Lima representa, em sua plenitude, o acesso democrático que o Exército proporciona a todos os cidadãos brasileiros que almejam a carreira das armas.

     Abandonado pelo pai, juntamente com mais seis irmãos, e criado somente pela mãe, o jovem Expedito foi obrigado a trabalhar desde muito cedo para prover o seu sustento e da família. Admitido como engraxate no Centro Social do Regimento Santos Dumont, nas instalações do 26º Batalhão de Infantaria Pára-Quedista, em 1966, com apenas 10 anos de idade, o humilde paraibano, morando no Rio de Janeiro, teve a oportunidade de conviver com as atividades castrenses e, particularmente, receber orientação, apoio e acompanhamento nos estudos por parte dos Oficiais e Sargentos do Regimento.

     Diariamente, o pequeno estudante e trabalhador frequentava a Companhia de Suprimento e Manutenção de Paraquedas — atual Batalhão DOMPSA —, onde, num local conhecido por “baiuca”, prestava serviços de limpeza dos “boots” dos militares que se preparavam para o lançamento aeroterrestre. Ali fez grandes amigos e foi acompanhado e orientado por muitos integrantes da OM para prestar o concurso da Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx). Parte do dia estudava e em outra trabalhava no quartel, participando também de algumas atividades militares, principalmente da educação física. Toda a sua dedicação e perseverança, aliadas ao apoio e incentivo que recebeu, foram premiadas com sua aprovação no concurso da EsPCEx para o ano de 1972.

     A partir daí, o jovem engraxate iniciou uma carreira militar coroada de êxito, que chega ao ápice neste momento de sua promoção a oficial general, o mais alto círculo de oficiais das Forças Armadas. Em sua lembrança, a gratidão ao Exército e àqueles que o acolheram e nele confiaram é patente. Dentre tantos que o apoiaram e incentivaram, lembra-se do Maj Dias, primeiro comandante a recebê-lo na “baiuca”, do Cel Becker, Cel Rodrigues, Cel Valdir, do “Carvalhinho”, “Cavuca”, Amaro, Jair, “Milico”, Elias, Barcelos e, com carinho especial, do Sargento Menezes, que sempre acompanhava seu desempenho escolar. Recorda-se, também, do então Capitão Carvalho — já falecido, como coronel da reserva — comandante da Cia Sup Mnt Pqdt, que lhe forneceu a autorização para entrar e sair do aquartelamento.

     Guarda, com muita emoção, em seu coração, o momento de passagem de comando desse oficial, quando o engraxate foi o escolhido pela OM para entregar a lembrança de despedida ao capitão. Esse momento também foi a sua despedida da “baiuca”, pois dali seguiu para a EsPCEx, para iniciar sua vitoriosa carreira militar.

     Por tudo isso que representa, como militar e como cidadão, o General Expedito não poderia deixar de ser destacado pelo Noticiário do Exército como um belo exemplo.

     _________

     Publicado no boletim Noticiário do Exército. Brasília-DF - 6ª feira - 30 de abril de 2010 Ano LIII - Nº 10.659.

     _________